sexta-feira, 13 de novembro de 2015

A pessoa...

Oi gente!
Faz muito tempo que tenho refletido muito sobre relacionamentos, namoros, casamentos... enfim! Todas essas coisas que nos enchem de dúvidas e quando nos aparece “aquela” pessoa ficamos desestabilizados, e muitas vezes esquecemos de consultar a Deus se “aquela” pessoa é realmente A pessoa rsrs.
Esses dias, durante uma devocional minha, um servo na Bíblia me chamou muita a atenção: Elcana – se lembram dele?,  e meditei um pouco sobre o que se fala dele nas Escrituras. O texto em questão é 1 Samuel, capítulo 1:1-8.

1 Havia um homem da tribo de Efraim, chamado Elcana, que vivia na cidade de Ramá, na região montanhosa de Efraim. Ele era filho de Jeroão, neto de Eliú, bisneto de Toú e trineto de Zufe. 2 Elcana tinha duas mulheres, Ana e Penina. Penina tinha filhos, porém Ana não tinha.
 3 Todos os anos Elcana saía da sua cidade e ia a Siló a fim de adorar e oferecer sacrifícios ao SENHOR Todo-Poderoso. Hofni e Finéias, os filhos de Eli, eram sacerdotes do SENHOR Deus, em Siló.
4 Cada vez que Elcana oferecia o seu sacrifício, ele dava uma parte para Penina e outra para todos os seus filhos e filhas. 5 Mas para Ana ele dava duas vezes mais. Elcana a amava muito, embora o SENHOR não permitisse que ela tivesse filhos. 6 Penina, sua rival, provocava e humilhava Ana porque o SENHOR não permitia que ela tivesse filhos. 7 Isso acontecia ano após ano. Sempre que iam ao santuário do SENHOR, Penina irritava tanto Ana, que ela ficava só chorando e não comia nada.
 8 Um dia o seu marido Elcana lhe perguntou: —Ana, por que você está chorando? Por que não come? Por que está sempre triste? Por acaso, eu não sou melhor para você do que dez filhos?

            Sobre esse texto, fiz três observações que achei muito interessantes sobre Elcana:
1)      Homem temente a Deus:
Vemos no versículo 3 que Elcana subia até Siló todos os anos para adorar ao Deus dos Exércitos, e lá oferecia sacrifícios e louvores ao Senhor, a quem temia e honrava. É interessante observamos tamanha dedicação dele, ao ir ano após ano fazer sacrifícios no mesmo local, conforme ordenava a Lei.

2)      Chefe de família:
Já no versículo 4, notamos que Elcana era o chefe de sua família, pois ele orientava e distribuía as porções de sacrifício a todos de sua casa: a Penina (uma de suas esposas), aos seus filhos e filhas, e a Ana (sua outra esposa, a qual não podia lhe dar filhos). Nesse ponto percebemos que ele não é apenas um pai de família que supre as necessidades financeiras do seu lar, mas sim um chefe que ensina seus filhos a louvar o seu Deus e a obedece-lo, ao irem fazer sacrifícios em Siló.

3)      Marido generoso, amoroso e compreensivo:
A partir do verso 5, vemos a primeira característica de Elcana como marido: sua generosidade, “... para ela dava duas vezes mais.”. A Ana ele entregava mais do que a seus filhos e filhas, e mais que a sua outra esposa.
Logo em seguida, o texto afirma que ele a amava muito – sua segunda qualidade. Nesse ponto vemos semelhante relação entre Jacó e Raquel (Gn 29), pois ambos têm duas esposas, mas deixam explicito seu amor por uma delas. No caso de Elcana notamos que ele ama sua esposa Ana quando lhe oferece dobrada porção de sacrifício, e também quando ele lhe pergunta: “Por acaso, eu não sou melhor para você do que dez filhos?” (vs 8), pois percebemos que ele tenta suprir de todas as maneiras a falta de um filho a sua mulher.
E por fim percebemos sua capacidade de compreender Ana, que era estéril. *nessa parte podemos achar uma característica preconceituosa de Elcana, como se ele pudesse optar por não ser compreensivo, pelo fato de Ana não lhe dar filhos; mas dado o contexto, havia certa necessidade e cobrança para que Israel gerasse filhos, pois era a benção dada pelo Senhor à Abraão e a toda a nação hebraica (Gn 12:1-3).
E ainda vemos ele se compadecendo de Ana, ao se preocupar com o fato dela estar chorando e não comendo (vs 8).
(Foto retirada do Instagram @alemphoto)
            E, depois de ler e refletir sobre esse servo que: temia ao Senhor; que era o “cabeça” de sua família; e que cuidava de sua esposa de maneira exemplar, notei que é assim deve ser “aquela” pessoa que devemos procurar – no caso das meninas, e é assim que os rapazes devem procurar ser!
            Devemos pautar essa “procura” em muita oração, antes de qualquer coisa. E estarmos atentos àqueles que procuram viver o real e puro Cristianismo que Jesus nos deixou. Avaliando se aquele moço, ou aquela moça realmente temem ao Senhor e se vocês dois juntos edificariam à Ele, assim como Elcana edifica junto a Ana e toda sua família.
            Outro aspecto que deve ser relevante são as questões afetivas: serem sinceros entre si a respeito de seus sentimentos é fundamental, procurando demonstrá-los tanto em palavras e declarações verdadeiras quanto em ações e gestos de carinho, amizade e respeito.
            Espero que tenham gostado dessa modesta meditação sobre como quero “Meu Marido” rsrs.

            Que tenhamos sabedoria ao procurar pela pessoa certa!  Peço que a paz de Deus esteja com todos vocês! 


By Carola, Marice Cândida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...